Com que frequência devo fazer um tratamento de choque na piscina?

Com que frequência devo fazer um tratamento de choque na piscina?

Os marinheiros de primeira viagem e até mesmo os veteranos no tratamento de piscinas sempre se pegam com este dilema: quando exatamente é a hora de dar um choque na piscina? Com que frequência fazer um tratamento de choque na piscina?

Um tratamento de choque na piscina é uma excelente maneira de remover a matéria orgânica acumulada na água, eliminar as algas e bactérias da piscina, e ter a certeza de que sua piscina vai estar cristalina para o dia da festa ou um final de semana comum…

Contudo, depois de fazer o tratamento de choque, você sabe que só poderá usar a piscina quando o cloro livre estiver em torno de 3 ppm.

Portanto, é importantíssimo saber a hora certa de fazê-lo para não perder um final de semana desses ou um feriadão com piscina em casa.

E então, com qual frequência devemos realizar um tratamento de choque na piscina?

A resposta mais simples nem sempre é a ideal e, por isso, vamos falar um pouco mais sobre a determinação do momento certo para este tratamento na piscina…

O que é tratamento de choque?

O que é tratamento de choque na piscinaEssencialmente, tratamento de choque é quando utilizamos o cloro em níveis mais altos para destruir os possíveis contaminantes da piscina.

Na realidade, existem alternativas para fazer um tratamento de choque sem cloro, mas falaremos disso mais tarde…

O objetivo do tratamento de choque é elevar o nível de cloro livre na piscina até um ponto onde ele destruirá qualquer alga e qualquer bactéria que esteja se desenvolvendo na água da piscina.

Como o objetivo do tratamento de choque está diretamente relacionado com o nível de cloro livre, precisamos entender bem o que é cloro livre e o que é cloro total, bem como a definição de cloro combinado. Vejamos…

Cloro livre e cloro total

Fita teste para medir o cloro livreA compreensão dos diferentes parâmetros que envolvem o cloro da piscina pode ser inicialmente complicada, mas com uma análise um pouco mais minuciosa você verá que é bem simples.

Para entender bem o que significa cloro livre, cloro combinado e cloro total, e também para não deixar este texto muito longo, confira nosso artigo “Cloro livre, cloro combinado e cloro total. Tire suas dúvidas!” e saiba mais.

Se ficar alguma dúvida com relação a estes parâmetros, utilize o campo de comentários para iniciar a conversa, ok?

Basicamente, a quantidade de cloro livre é encontrada através de uma fita testes, e mede a quantidade de cloro disponível para combater as impurezas que por ventura entrem em contato com a piscina.

A quantidade de cloro total é encontrada a partir de estojos de testes e é a soma do cloro combinado com o cloro livre da piscina.

Por sua vez, o cloro combinado é a quantidade de cloro da piscina que já não está mais disponível para agir nas impurezas. Este na verdade constitui um problema pra nós pois causa irritação nos olhos, irritação na pele e um cheiro forte de cloro na piscina.

O ideal é que sua piscina tenha sempre a mesma quantidade de cloro livre e cloro total: cerca de 3 ppm.

Se ela estiver assim, significa que está com baixo nível de cloro combinado, o que cheira mal e não combate os contaminantes.

Agora que já sabemos o básico sobre as medições de cloro, livre, combinado e total, vejamos o tratamento de choque…

Tipos de tratamento de choque

Existem duas formas de fazer um tratamento de choque na piscina:

  • Tratamento de choque com cloro
  • Tratamento de choque sem cloro

O primeiro, tratamento de choque com cloro, consiste basicamente em elevar o nível de cloro livre da piscina a 10 ppm.

O problema com o tratamento de choque com cloro é que você precisa aguardar o cloro livre descer para 3 ppm para poder utilizar a piscina normalmente.

Isto pode levar um tempo, 2 dias, 3 dias, talvez uma semana… E você precisa aguardar medindo diariamente para ter a certeza de que o cloro livre realmente desceu para que você possa voltar a nadar.

O segundo, tratamento de choque sem cloro, geralmente utiliza um composto chamado Monopersulfato de Potássio.

Este produto químico é um excelente oxidante mas ele não tem função desinfetante. Em outras palavras, ele tende a eliminar a matéria orgânica presente na piscina mas não matará algas e bactérias nocivas à saúde.

O grande benefício da utilização de oxidantes como o Monopersulfato de Potássio para fazer o tratamento de choque na piscina é que você não tem que aguardar um longo período aguardando a normalização dos patamares do cloro.

A maioria dos fabricantes dizem que a piscina já pode ser utilizada em apenas 15 minutos depois de jogar o produto na piscina, ainda que muitos profissionais recomendem aguardar pelo menos uma noite…

(Eu, particularmente, ainda me refiro à utilização do algicida de choque como um tratamento de choque pois muitas vezes é possível acabar com uma infestação de algas sem precisar utilizar grande quantidade de cloro.)

Porque fazer um tratamento de choque?

É importante entender o porquê do tratamento de choque na piscina.

Sempre que nós entramos na piscina, levamos conosco muita matéria orgânica e outras impurezas para a água.

Dentre estas impurezas, podemos citar o suor, a saliva, células mortas, urina, cremes de pele, bronzeadores e várias outras substâncias.

A mãe natureza também contribui compartilhando água da chuva, folhas, algas que vem com o vento e por aí vai…

Estes contaminantes fornecem a fonte de alimentos que algas e bactérias precisam para se desenvolver na piscina.

É exatamente por isso que utilizamos cloro na piscina. O cloro age como agente desinfetante para:

  • Matar algas e bactérias
  • Oxidar as impurezas removendo-as da piscina

Se você mantiver sua piscina sempre balanceada, você não terá que se preocupar com tratamentos de choque.

Mas se o nível de cloro de sua piscina descer um pouco, provavelmente você já vai ver a água começando a ficar turva ou verde e uma das saídas pode ser este.

Quando eu devo fazer o tratamento de choque?

Tratamento de choqueAcredite ou não, você não precisará fazer o tratamento de choque com muita frequência se você cuidar da piscina com zelo.

Contudo, durante o período chuvoso e os meses de inverno, quando a piscina é pouco utilizada, a gente pode acabar dando uma relaxada e o tratamento da piscina acaba ficando em segundo plano pra muita gente.

Especialmente na retomada do uso da piscina você deve precisar fazer o tratamento de choque para trazer o nível de cloro livre de volta ao normal bem como a alcalinidade, a dureza de cálcio e o pH.

Durante os meses de uso intenso, você deve certificar-se de manter o nível de cloro livre sempre próximo de 3 ppm.

Se este patamar descer, você provavelmente acabará precisando dar este choque na piscina, com ou sem cloro.

Ainda que você mantenha o cuidado com a piscina durante as quatro estações, existem situações que podem acabar com o balanceamento químico e biológico da piscina.

Dentre as situações mais comuns nas quais perdemos o controle da piscina podemos citar:

  • Após o uso extremo da piscina
  • Após uma chuva intensa ou uma tempestade com vendavais
  • Após a substituição total ou parcial da água da piscina
  • Após o uso da piscina superaquecida (Acima de 34 °C, por exemplo)

Dar um choque na piscina é uma das maneiras mais fáceis de certificar-se de que a piscina se mantém limpa e segura para o uso durante todo o período desejado, seja de férias ou o final de semana.

Mas, se você mantiver o balanceamento químico da piscina sob controle, você raramente precisará executar este tratamento de choque.

Se não mantiver o equilíbrio químico da piscina você precisará recorrer a este artifício com uma frequência maior para ter sua piscina cristalina e segura para nadar.

Geralmente eu digo para as pessoas fazerem um tratamento de choque semanalmente ou a cada duas semanas, dependendo da frequência de utilização da piscina.

Eu recomendo isto como uma maneira segura de ter a piscina pronta para a utilização.

Para não ter que se preocupar com a frequência do tratamento de choque, o ideal é contar com uma empresa especializada em limpeza e tratamento. Eles geralmente sabem bem o que fazer, controlam todos os parâmetros de perto e não deixam que sua piscina seja infestada por algas e bactérias.

Mas vale dizer que, se você utiliza a piscina de maneira extrema, ou seja, se você nada mais de 8 horas por dia, se você tem um sistema de aquecimento na piscina, se sua piscina fica cercada por árvores… Uma empresa de limpeza de piscinas precisará te visitar com maior frequência para não ter que dar este choque na piscina.

Se ficou alguma dúvida, utilize o campo de comentários para iniciar a conversa. A comunidade está sempre a postos para ajudar!

Receba dicas e novidades grátis no email

COMPARTILHE

2 COMENTÁRIOS

  1. Tenho problemas semanais com algas verdes e faço e mantenho tudo certinho até algicida semanal, gostaria de saber qual fator cria mais alga? Ph alto ou Baixo ? Alcalinidade alta ou baixa?

PARTICIPE