Para evitar infecções na piscina é imprescindível tratá-la de maneira adequada. Isto você já deve saber perfeitamente…

Já deve ter lido ou ouvido falar que uma água mal tratada pode causar uma série de problemas ao banhista.

Uma outra coisa que quase todos sabem é que a falta de cloro faz da piscina um ambiente excelente para que as bactérias se multipliquem rapidamente, o que acaba oferecendo riscos de transmissão de doenças para os usuários e vizinhos da piscina.

Cuidando bem da piscina

Manutenção diária para cuidar bem da piscinaA manutenção diária da piscina é essencial para assegurar a saúde de quem a utiliza e também daqueles que vivem próximo ao local, afinal de contas, o mosquito da dengue não procura o dono da casa…

E quando falamos de manutenção diária da piscina, estamos nos referindo a todos os processos físicos e químicos empregados na limpeza da piscina.

Para saber mais a cerca destes dois processos, confira nosso texto: “Tratamento Físico e Químico da piscina“.

Como cuidar bem da piscinaA filtração é parte importante do tratamento físico da piscina e deve ser feita diariamente por no mínimo 6 horas. É obrigatória para piscinas coletivas mas, infelizmente, não é suficiente para deixar a piscina cristalina e desinfetada por si só.

(E quando falamos de filtração, estamos falando não só da posição “filtrar” do filtro, mas a aspiração do fundo também!)

Além de filtrar a água é necessário desinfetá-la, ou seja, eliminar todos os microrganismos que tem potencial para causar doenças nos banhistas. Dentre estes germes estão as algas e bactérias.

Para eliminá-los, se faz importante a aplicação de cloro ou algum outro método de desinfecção.

Ao menos no Brasil, em geral, é o cloro que combate as infestações bacterianas e protege o banhista durante a diversão na piscina.

Para garantir que a piscina está protegida, basta medir o cloro livre na água.

Para isso, utilizamos uma simples fita teste que, depois de usada, nos fornece quase todas as informações que precisamos saber para cuidar bem da piscina.

Fita teste para medir o cloro livre na piscinaO residual de cloro livre deve estar, sempre, entre 1 e 3 ppm.

A cloração é uma parte fundamental no tratamento químico da piscina. Contudo, para que o cloro faça seu efeito corretamente, você precisa certificar-se de que a alcalinidade total e o pH da água estão nos patamares corretos.

Casso seja necessário, basta corrigi-los com os produtos adequados e você já poderá medir o cloro.

Se o cloro livre estiver abaixo de 1 ppm, adicione cloro na piscina.

Se ele estiver em quantidade excessiva na água, ultrapassando 3 ppm, você tem duas opções:

  1. Realizar uma drenagem parcial da água e repor com “água nova”, o que apesar de ser ecologicamente incorreto, pode ser mais rápido;
  2. Esperar o cloro evaporar naturalmente; o que pode demorar algumas horas ou dias.

Cuidar bem da piscinaO ideal é não arriscar: só utilizar a piscina quando o tratamento químico e físico da água estiverem em dia.

Se tiver alguma dúvida na hora de cuidar de sua piscina, confira nosso manual passo-a-passo para iniciantes.

E se ainda não respondemos a questão “por que tratar da piscina?”, lembre-se: existe uma lista enorme de doenças que você pode pegar na piscina! Cuide bem dela para cuidar bem da sua família!

Se quiser iniciar a conversa, utilize o campo de comentários logo abaixo que estamos sempre prontos para ajudá-lo, ok?

Esperamos que tenha gostado do artigo! Adicione nosso site em seus favoritos e se quiser passar a palavra adiante, compartilhe nas redes sociais!

Receba dicas e novidades grátis no email

GOSTOU DO QUE LEU?

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO