Por que o excesso de cloro na piscina é tão perigoso?

Por que o excesso de cloro na piscina é tão perigoso?

Com a chegada do verão as temperaturas aumentam e a gente não quer ficar sentado preso numa sala com ar condicionado, certo? As piscinas são bem mais agradáveis e refrescam muito mais do que uma simples sala gelada.

Cloro para piscinaIndependente se a piscina é sua, é de um amigo ou de um parente, dar um mergulho é excelente para reduzir o stress e permitir que as crianças gastem um pouco daquela energia toda que elas acumulam sabe-se lá como!

Contudo, a manutenção incorreta da piscina pode fazer com que estes momentos de lazer se transformem em pesadelos. Colocar cloro em excesso na piscina é uma das formas de transformá-la em uma grande fonte de dores de cabeça.

O excesso de cloro pode provocar uma espécie de envenenamento que causa dores agudas e um extremo desconforto para você e suas crianças.

Conhecendo os sinais e os sintomas deste envenenamento causado pelo excesso de cloro na piscina, você poderá se cuidar de maneira mais eficaz e consciente e, inclusive, ser mais objetivo com os profissionais da saúde que irão lhe atender no Hospital.

“Uma piscina com muito cloro pode se transformar numa fonte de dores de cabeça!”

Cloro para piscinas: necessário mas perigoso

Piscina com muito cloroPensar que uma piscina pode prejudicar você e sua família é horrível, até porque, nem a piscina e nem o cloro foram feitos para isto!

Sua piscina foi concebida para trazer momentos de relaxamento e diversão. O cloro é utilizado para eliminar algas e bactérias que seriam fontes de doenças e infecções na piscina.

Se sabemos que nossa família vai utilizar aquela piscina, devemos mantê-la sempre limpa, quimicamente balanceada e biologicamente saudável. Vamos falar de forma direta o que significa cada um destes itens…

Mantendo a piscina limpa

Quando falamos em manter a piscina limpa, nos referimos ao tratamento físico da água.

A piscina deve ser filtrada, seu fundo e suas paredes devem passar por uma escovação periódica assim como a superfície deve ser limpa com a ajuda de uma peneira cata-folhas.

Mantendo a piscina quimicamente balanceada

Manter a química da piscina equilibrada requer o acompanhamento dos principais parâmetros da água:

  • a alcalinidade da piscina
  • o pH da piscina
  • a dureza da água
  • o teor de cloro livre

Mantendo estes quatro itens no lugar, você terá uma piscina quimicamente balanceada.

Mantendo a piscina biologicamente saudável

Aqui nos referimos à presença ou não de contaminantes na água. O que mantém a piscina livre de germes patogênicos é exatamente o motivo deste texto: o cloro!

Mas colocar qualquer quantidade de cloro na piscina não adianta!

É preciso, antes de colocar o cloro, checar a quantidade de cloro livre que já está disponível na piscina.

Pouco cloro na piscinaSe o resultado desta medição estiver abaixo de 1 ppm, aí sim é hora de colocar cloro.

Em geral, utiliza-se 4 gramas de cloro para cada 1000 litros de água que a piscina tiver.

Para certificar-se de que o cloro está na faixa ideal, aguarde uma hora com a bomba da piscina ligada com o filtro na posição Recircular, ou Filtrar, e meça novamente.

Caso o teor de cloro livre tenha permanecido abaixo de 1 ppm, repita o procedimento.

Não tendo tempo ou paciência para realizar este procedimento diariamente, sua piscina estará sujeira ao crescimento de algas, de bactérias, até de ovos do mosquito que causa a dengue.

Veja nosso texto onde falamos a cerca da dengue em piscinas: “Dengue na piscina? Saiba como prevenir“.

O outro extremo é a adição indiscriminada de cloro na piscina.

Os riscos do excesso de cloro

Quando adicionamos muito cloro na piscina, ela se torna um perigo para os usuários por dois principais motivos…

  1. Primeiro: o contato do excesso de cloro da piscina com a pele dos banhistas pode causar irritações com sensações de queimaduras.
  2. Segundo: os gases de cloro que pairam sobre a piscina podem causar desconforto e irritações nas mucosas do nariz, da boca e também irritar os olhos de quem utilizar a piscina.

Acredito que estes dois motivos já são suficientes para te convencer de que a cloração da piscina é muito importante e deve ser feita com critério.

Riscos da piscina com muito cloroPara não ter que se preocupar com a cloração diária da piscina, você tem duas principais alternativas:

  1. Utilizar um dosador de cloro na casa de máquinas da piscina
  2. Utilizar um flutuador margarida com tabletes de tricloro.

Esta segunda inclusive é uma dica de ouro! Confira no texto: “Como manter a água da piscina cristalina e saudável“.

Vou ficando por aqui, grande abraço e até a próxima!

Receba dicas e novidades grátis no email

COMPARTILHE

6 COMENTÁRIOS

  1. tomei banho de piscina e fiquei com irritação no pescoço e nas axilas. Isso é normal? Pode causar câncer?

    • Não é normal, José Isaac. É preciso verificar o que há de errado com os parâmetros da piscina.
      Quanto à possibilidade de causar doenças, recomendo que consulte um profissional da saúde, ok?

  2. Oi boa tarde eu tenho uma piscina de 12000 litros e faço tratamento dela com a pastilha de cloro 5 funções uma pastilha é muito de cloro devo dividir no meio ?

    • A quantidade de cloro a ser adicionada em qualquer piscina depende de uma série de fatores, Vitor.
      Recomendo que coloque a pastilha inteira e siga medindo o teor de cloro pelo menos três vezes por dia, durante uma semana. Se o teor de cloro livre ultrapassar os 3 PPM significa que uma pastilha inteira é muita coisa. Aí você, na próxima vez, adiciona menos que uma pastilha inteira e segue com estes testes até encontrar o tamanho ideal a ser usado, ok?

PARTICIPE